Rinites e Sinusites
Conheça melhor essas doenças e saiba quais atitudes tomar quando suspeitar de alguma delas

Quase todos nós já tivemos a sensação de ter o nariz obstruído e com corrimento constante, muitas vezes acompanhados por dor de cabeça ao redor dos olhos e nariz. Pessoas com alergias são mais propensas a estes sintomas que fazem parte do quadro clínico das rinites e sinusites, que podem incomodar bastante, muitas vezes limitando a vida do indivíduo. Felizmente existem tratamentos muito eficientes para os sintomas.

Rinite: 

A rinite, por definição, significa simplesmente “inflamação do nariz.” O revestimento interno do nariz, a mucosa, produz um fluido chamado muco, que normalmente é fino e claro que ajuda a manter detritos, poeira e alérgenos fora dos pulmões, além de reter partículas como poeira, pólen, bactérias e vírus. Quando o nariz está inflamado torna-se abundante e, muitas vezes, mais espesso e amarelado, podendo fluir pela da frente ou por trás do nariz.

A rinite pode ser causada por substâncias irritantes ou alérgenos. Em resposta a estas substâncias, as células do corpo promovem a liberação de histamina e outros mediadores químicos que causam os sintomas da rinite alérgica como corrimento nasal, coceira, espirros e lacrimejamento.

Na maioria das pessoas, a rinite é uma condição temporária e auto-limitada, em outras, especialmente naqueles com alergias, rinite é uma doença crônica, que quase sempre está presente ou que se repete com freqüência. A rinite pode ser classificada em alguns tipos:

Rinite alérgica. Causada por uma reação alérgica. Pode ser sazonal, ocorrendo apenas em determinadas épocas do ano ou perene, que ocorre em qualquer época. As principais causas de rinites perenes são ácaros, mofo, animais e descamações de baratas.
Rinite não alérgica. Pode ser causada por uso excessivo de sprays nasais, alterações hormonais, alterações estruturais do nariz (como desvio de septo), e, ocasionalmente, por medicamentos. Seus sintomas são semelhantes aos produzidos pela alergia.
Rinite infecciosa. Aqui se inclui o resfriado comum. Ela é causada pela infecção por um vírus que passa a residir nas mucosas do nariz e cavidades nasais. Podem existir também infecções por bactérias. A diferenciação entre alergias e resfriado comum é difícil muitas vezes.

A maioria dos casos de rinite desaparece uma vez que a fonte de irritação é elimindada. Para o tratamento podem ser usados medicamentos por via oral e/ou tópicos, sempre prescritos por médicos. Deve-se evitar os descongestionantes tópicos por uso prolongado, pois podem piorar a evolução da doença além de trazer consequências indesejáveis. A lavagem nasal freqüente com solução fisiológica 0,9% é sempre importante no tratamento das rinites.

Sinusite:

A sinusite é uma infecção ou inflamação dos seios paranasais, que são espaços ocos e aerados dentro do crânio. São revestidos com o mesmo tipo de tecido mucoso que reveste o interior do nariz. Os mesmos fatores que podem causar rinites,como alergias ou infecções, também afetam os seios da face. Quando o tecido no interior dos seios fica inflamado, a produção de muco é maior. Ao longo do tempo o ar preso dentro dos seios inchados pode criar pressão e produzir uma sensação dolorosa dentro da cabeça.

A maioria dos casos de sinusite é causada por infecção por vírus. Se os seios permanecem bloqueados por um longo tempo, no entanto, uma infecção secundária pode acontecer por bactérias e causam uma infecção nos seios da face, quando há incapacidade do seio em drenar a secreção para fora. Os sintomas vão desde a descarga de secreção espessa, amarelo-esverdeada, através do nariz ou parte posterior da garganta, até congestão nasal, inchaço ao redor dos olhos, bochechas, nariz e na testa, assim como redução do olfato e paladar.

A sinusite pode ser aguda, causada por uma infllamação temporária dos seios da face, obstruindo os óstios de drenagem e advindo a sensação dolorosa. Pode ser crônica quando os sintomas se tornam mais frequentes e persistentes.

O primeiro passo no tratamento da sinusite é o desbloqueio das passagens nasais o que ajuda a expulsar uma infecção bacteriana. Se esta já está presente, o seu médico irá selecionar o antibiótico adequado para combatê-la, além de anti-inlfamatórios e fluidificantes. A lavagem nasal frequente com solução fisiológica 0,9% também é de suma importância no tratamento.

Em alguns casos é necessário a realização de cirurgias em pacientes com sinusite crônica que não melhoram com tratamento medicamentoso.

Seu médico deve ser sempre bem infomado para que seja feito o diagnóstico correto e o melhor planejamento de tratamento para cada caso em particular.

Fonte: Dr. Claudio Luiz Lazzarini

Doutor em Otorrinolaringologia pela Universidade de São Paulo